skip to Main Content

CAMPANHAS

NAVEGUE O BLOG DA CAMPANHA DA ONU LIVRES & IGUAIS

Use as categorias-chave abaixo para filtrar os resultados da sua pesquisa.

Be There

Ser um aliado é mais do que aceitar silenciosamente. É sobre estar sempre presente para seus familiares, amigos, colegas e vizinhos gays, lésbicas, bi, pessoas trans e intersexo (LGBTI). Trata-se de se esforçar para entender suas experiências e ajudá-los a entender as suas. É sobre apoiar um ao outro em momentos de necessidade. Trata-se de dar um exemplo positivo para os outros. E o mais importante, é criar uma sociedade mais inclusiva e amorosa, onde todos sejam valorizados, independentemente de quem sejam ou de quem amem.

Ser um aliado trans é mais fácil do que você pensa!

Being a trans ally is easier than you think! A little empathy and bravery can make a big difference.

Tatiane

Tatiane de Campobello, mulher trans e profissional de saúde, fala sobre como deu a volta por cima – com o apoio do centro de acolhimento de mulheres trans Casa Florescer, em São Paulo, Brasil.

Está na hora

A ONU defende direitos iguais e tratamento justo para lésbicas, gays, bissexuais, pessoas trans e intersexo em todo o mundo.

Padrões De Conduta Para Empresas

Violência e discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, pessoas trans e intersexo (LGBTI) não podem ser eliminadas pelos governos sozinhos. As empresas podem fortalecer a diversidade e promover uma cultura de respeito e igualdade tanto no local de trabalho quanto nas comunidades onde elas e seus parceiros comerciais operam.As Nações Unidas estão convocando empresas de todo o mundo - grandes e pequenas, locais e multinacionais - para ajudar a avançar na direção de uma maior igualdade para as pessoas LGBTI.

CONHEÇA O BRASILEIRO DOS SALTOS ORNAMENTAIS QUE ASSUMIU A ORIENTAÇÃO SEXUAL PARA COMBATER A HOMOFOBIA

Como um dos atletas brasileiros mais bem-sucedidos nos saltos ornamentais, Ian Matos representará o seu país no 17º Campeonato Mundial de Salto Ornamental da FINA, em Budapeste. Em 2014, Ian decidiu vir a público para falar sobre sua orientação sexual. Neste vídeo, ele fala para a campanha da ONU Livres & Iguais sobre o impacto político que o simples ato de se assumir pode ter.

CULTURE OF LOVE

A cultura e a tradição são partes significativas de nossas vidas. Elas nos permitem reunirmos para celebrar marcos importante de nossas vidas e festejar nosso patrimônio, assim como as pessoas que amamos. Para muitos, elas proporcionam um sentido de lar, história e identidade.

END BULLYING

Todos os dias, crianças lésbicas, gays, bissexuais, transgênero (LGBT) e intersex – e outras crianças que desafiam os estereótipos de gênero – sofrem bullying nas escolas, em casa e em suas comunidades. O bullying pode tomar muitas formas – da provocação e dos xingamentos à violência brutal.

INTERSEX AWARENESS

As pessoas intersexs nascem com características sexuais que não se encaixam nas definições típicas do sexo masculino e feminino.Em muitos países, as crianças intersex são submetidos reiteradamente a cirurgias e tratamentos para tentar mudar suas características sexuais e sua aparência, causando terrível dor física, psicológica e emocional – e violando os seus direitos.

POR QUE LUTAMOS

O movimento global pela igualdade de lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans (LGBT) compreende milhões de indivíduos, grupos, organizações e campanhas, todos lutando por mudanças em seus próprios países e comunidades.

A HISTÓRIA DO DIREITO DE AMAR (SE VOCÊ FOR GAY)

Este mapa interativo mostra como países diferentes criminalizaram, descriminalizaram (e, em certos casos, recriminalizaram) o fato de ser gay na história moderna. Começando em 1799, o mapa conta uma história pungente sobre como a colonização espalhou legislação homofóbica por muitas partes do mundo. Use a seta abaixo para avançar periodos da historia e assista às sucessivas ondas de mudança que afetaram país após país.

“EU VEJO QUE DIAS MELHORES VIRÃO”

Lésbicas, gays, bissexuais, pessoas trans e intersex não podem lutar sozinhas. Elas precisam do apoio de suas famílias, parentes, colegas de trabalho e amigos. Iana Mallmann é uma corajosa jovem lésbica ativista vivendo em Brasília. Aqui, ela compartilha conosco a história de aceitação da sua sexualidade e descoberta do ativismo. “Eu sempre terei orgulho de quem eu sou”, ela diz. “É por isso que eu vejo uma luz no fim do túnel. Eu vejo que dias melhores virão. Eu realmente penso, acho e acredito que a gente vai bem longe.”

POR QUE EU LUTO – REBECCA

Algumas pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersex (LGBTI) são particularmente vulneráveis à exclusão e aos crimes de ódio porque também enfrentam discriminações devido a idade, gênero, etnia, deficiência ou outros fatores. Neste vídeo, Rebecca Religare, ativista LGBTI da organização brasileira Corpolítica, fala sobre como lutar contra as formas interseccionais de discriminação que ela enfrenta – enquanto mulher, negra e lésbica.

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA É AMOR

Amor é amor; ele pertence a todos - não importa quem são ou quem se ama.

SEM LIBERDADE ATÉ QUE SEJAMOS IGUAIS, MACKLEMORE E RYAN LEWIS APOIAM!


DANIELA MERCURY NOS INSPIRA A FALAR POR UM MUNDO LIVRE E IGUAL.

A Campeã da Igualdade Livres & Iguais do Brasil, a célebre estrela pop Daniela Mercury, compartilha palavras de inspiração sobre por que a igualdade e a liberdade devem ser algo que todos podem tomar como dadas. O vídeo foi lançado ao mesmo tempo que o lançamento da campanha no Brasil em 28 de abril de 2014.

VOCÊ GOSTARIA DE VIVER NA ERA COLONIAL?

Leis anti-#LGBT foram espalhados através da colonização, mas as pessoas LGBT estão aí desde sempre! Enquanto as colônias foram desmanteladas, estas leis persistem. É hora de mudar isso.

A HISTÓRIA DESTA MÃE SUL-AFRICANA PARTIRÁ SEU CORAÇÃO.

A história desta mãe sul-africana vai partir seu coração. Veja este vídeo sobre o amor por uma filha lésbica.

COMO É QUE VAMOS ACABAR COM O “ÓDIO DO SÉCULO 21”?

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fala sobre os direitos LGBT.

SE FOSSE VOCÊ, FARIA O TESTE?

Estas leis discriminatórias estão prejudicando a saúde global. Compartilhe o gráfico!

VOCÊ PREFERE VER DOIS HOMENS SEGURANDO ARMAS OU DE MÃOS DADAS?

Uma questão importante do escritor Ernest Gaines.

EIS POR QUÊ RICKY MARTIN É UM CAMPEÃO DA IGUALDADE

Ricky Martin é um cantor de renome internacional, ator, escritor e Campeão da Igualdade das Nações Unidas. Como pai, ele quer que seus filhos cresçam em um mundo onde todas as pessoas possam ser livres e iguais.

LÍDERES DE DIREITOS HUMANOS SE MANIFESTAM PELA IGUALDADE LGBT

O arcebispo Desmond Tutu diz que “não vai adorar um deus homofóbico”; A chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, diz que “todos nascem livres e iguais ... sem exceções, sem ninguém ficando para trás”; o juíz Edwin Cameron diz que “os maiores inimigos da igualdade de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais têm sido a invisibilidade e o silêncio”. Assista suas fortes declarações no lançamento de Livres & Iguais na Cidade do Cabo, África do Sul.

VOCÊ PODERIA FAZER ESTA ESCOLHA?

Há uma boa chance de que você não tenha que escolher entre ser um pai e ser você mesmo. Imagine se tivesse.

ISSO SE PARECE COM “VALORES FAMILIARES”?

Em pelo menos 76 países, leis discriminatórias criminalizam relações privadas e consensuais entre pessoas do mesmo sexo, expondo milhões de pessoas ao risco de detenção, julgamento e prisão - e até mesmo, em pelo menos cinco países, à pena de morte. A criminalização das reações consensuais entre pessoas do mesmo sexo viola os direitos à intimidade e à não discriminação, ambos protegidos pelo direito internacional, e coloca os Estados em violação material de sua obrigação de proteger os direitos humanos de todas as pessoas, independentemente da sua orientação sexual ou identidade de gênero.

A HISTÓRIA DESSA MÃE VAI TE DAR ESPERANÇA

Esta bela história mostra o que significa ser uma família. Juntos, vamos criar um mundo que é livre e igualitário.

BAN KI-MOON TEM ALGO A DIZER

Em um discurso histórico para o Conselho de Direitos Humanos, em Genebra, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou a violência e a discriminação com base na orientação sexual e na identidade de gênero, e disse paras as pessoas LGBT: “Vocês não estão sozinhos”.

O CRIME DE ÓDIO ABOMINÁVEL QUE MUDOU A VIDA DESTA MULHER

Oyama Mbopa é uma sobrevivente do estupro “curativo” ou “corretivo”, um crime brutal e abominável no qual os agressores acreditam que mudarão a orientação sexual da vítima. Assista aqui como Mbopa bravamente compartilha sua história, e aprenda mais sobre como a África do Sul trabalha para enfrentar a violência sexual e a discriminação.

MANIFESTAR-SE É UM DIREITO HUMANO INTERNACIONAL.

Proteger os direitos das pessoas LGBT às liberdades de expressão, de associação e de reunião pacífica é uma obrigação legal que todos os países compartilham.

UM PRIMEIRO PASSO NECESSÁRIO PARA A IGUALDADE LGBT

Amor não é um crime.

VOCÊ NÃO VAI ACREDITAR O QUE É ILEGAL EM MAIS DE 70 PAÍSES

Relações que são consensuais e amarosas ainda são um crime em todo o mundo. Compartilhe se você acredita em um mundo que é livre e igualitário.

UMA MENSAGEM PARA TODOS OS PAÍSES, DAS NAÇÕES UNIDAS

Nenhum país que discrimina seu povo com base na orientação sexual ou na identidade de gênero tem apoio para tais atos. Espalhe essa mensagem agora:

PRECISA DE AJUDA? A ONU TE APOIA.

Se você foi detido ou preso por causa de sua identidade LGBT, entre em contato.

ACREDITA EM IGUALDADE? ESTA CITAÇÃO DIZ TUDO.

A verdade das Nações Unidas, sem rodeios.

SEXUALIDADE E GÊNERO NÃO SÃO PRETO E BRANCO

Vejamos ponto por ponto.

QUEM DIZ QUE SOMOS “LIVRES E IGUAIS”?

Muitos não sabem que a igualdade de tratamento de todos, incluindo todas as pessoas #LGBT, é uma lei internacional. Compartilhe este gráfico, amplie sua voz!

PENA DE MORTE POR SER GAY?

Compartilhe se você acredita que ninguém merece morrer por ser quem é.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE IDENTIDADE DE GÊNERO E ORIENTAÇÃO SEXUAL?

É mais simples do que você poderia imaginar.

VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU SOBRE COMO O DEBATE SOBRE OS DIREITOS LGBT TEVE INÍCIO NA ONU?

A chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, faz um panorama da evolução do debate sobre os direitos LGBT nas Nações Unidas. A alta comissária deixa claro que a Declaração Universal dos Direitos Humanos é verdadeiramente universal e se aplica a todos nós – não importando quem somos, como parecemos ou com quem compartilhamos nossas vidas.

O PODER DE COMPARTILHAR

Neste Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia, a Organização das Nações Unidas convida-lhe a partilhar a sua história. Cada história, não importa quão pequena que possa parecer, pode mudar corações e mentes para melhor. Somos todos a base para o movimento pela igualdade.

ASSISTA AOS LÍDERES MUNDIAIS SE UNIREM – PARA FAZER A HISTÓRIA LGBT

Quando os países se reúnem, a história acontece. Assista e compartilhe a notícia sobre a primeira reunião ministerial da ONU sobre os direitos #LGBT.
Close search
BUSCA