skip to Main Content

LÍDERES DE DIREITOS HUMANOS SE MANIFESTAM PELA IGUALDADE LGBT

O arcebispo Desmond Tutu diz que “não vai adorar um deus homofóbico”; A chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, diz que “todos nascem livres e iguais ... sem exceções, sem ninguém ficando para trás”; o juíz Edwin Cameron diz que “os maiores inimigos da igualdade de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais têm sido a invisibilidade e o silêncio”. Assista suas fortes declarações no lançamento de Livres & Iguais na Cidade do Cabo, África do Sul.

BAN KI-MOON TEM ALGO A DIZER

Em um discurso histórico para o Conselho de Direitos Humanos, em Genebra, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou a violência e a discriminação com base na orientação sexual e na identidade de gênero, e disse paras as pessoas LGBT: “Vocês não estão sozinhos”.

VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU SOBRE COMO O DEBATE SOBRE OS DIREITOS LGBT TEVE INÍCIO NA ONU?

A chefe da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, faz um panorama da evolução do debate sobre os direitos LGBT nas Nações Unidas. A alta comissária deixa claro que a Declaração Universal dos Direitos Humanos é verdadeiramente universal e se aplica a todos nós – não importando quem somos, como parecemos ou com quem compartilhamos nossas vidas.
Close search
BUSCA